quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

União Desportiva e Cultural de Argivai

ASSEMBLEIA GERAL EXTRORDINÁRIA
 
CONVOCATÓRIA
Nos termos estatutários e regulamentares convocam-se todos os Senhores associados desta coletividade a participar na Assembleia Geral Extraordinária a realizar no dia 21 de Janeiro de 2011, pelas 21 horas e 30 minutos, no Salão Social do campo de futebol da U D C de Argivai, sita na Rua de São Pedro 4490-252, para a eleição dos sócios para os cargos dos Orgãos Sociais da União Desportiva e Cultural de Argivai para o biénio 2011/2013.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Centro Social e Paroquial de Aver-o-Mar

O Centro Social e Paroquial de Aver-o-Mar é uma Instituição Particular de Solidariedade Social fundada em 1976, e tem como objectivo fundamental colaborar em actividades de apoio social, no âmbito da acção social relativas a crianças, jovens e pessoas idosas.
Tive o privilégio de colaborar na construção das actuais instalações, como responsável pela execução da primeira fase da obra, que permitiu a criação de novas valências, isto é, para além do Jardim de Infância, o Centro Social e Paroquial passou a dispor de Creche, A.T.L., Lar de Idosos e Centro de Dia, inauguradas em 2001.
No entanto, o privilégio maior foi ter conhecido pessoalmente o cidadão generoso e empreendedor, com um enorme sentido de solidariedade, reconhecido e plasmado na memória das pessoas pelas terras onde missionou, através das inúmeras obras que deixou. Refiro-me ao Senhor Padre Joaquim Moreira Amorim, pároco em Aver-o-Mar, em Touguinha e, entre 1981 e 1991, foi, cumulativamente, também pároco de Argivai.
"Deus quer, o homem sonha e a obra nasce", escreveu o nosso poeta Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888 - Lisboa, 30 de Novembro de 1935), considerado um dos maiores poetas da Língua Portuguesa e da Literatura Universal. Na sua terra natal, em Aver-o-Mar, o Senhor Padre Joaquim Moreira Amorim sonhou erguer esta magnífica obra, para tal lutou até à exaustão, recorrendo à sua humildade, inteligência e capacidade de trabalho, para conseguir os meios financeiros, públicos e privados, incluindo os seus e os dos seus conterrâneos, que corresponderam ao apelo, compreendendo a importância deste equipamento,  e desta forma fizeram aparecer as imprecíndiveis ajudas necessárias para erguer esta obra de indiscutível alcance social.
No ano passado, nas festas de Agosto da Nª Sª da Neves, na sequência de um seu novo sonho, apelou aos seus conterrâneos para a necessidade da angariação de fundos para a construção de uma nova igreja, tendo proferido, à laia de comparação, as seguintes palavras relativamente ao Centro Social e Paroquial, "..fizemos este Centro admirável, que foi feito com muito gosto, com muito carinho e também com todo o sacrifício da nossa população...eu sou daqui, ...".

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

6º Fórum SST

Decorreu no dia 17 de Novembro do corrente ano o 6º Fórum SST, com elevada afluência de participantes, no auditório do Centro Social e Cultural de Olival, em Vila Nova de Gaia, subordinado ao tema "As consequências das más práticas nos locais de trabalho".

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Ai, Portugal, Portugal...

video
Segundo noticia o Diário Económico, o Fundo Monetário Internacional diz que Portugal será obrigado a pedir ajuda internacional uma vez que os mercados estão a apostar na falência quase certa do País.
Assim, afirma que Portugal será obrigado a recorrer aos fundos de apoio do Fundo Monetário Internacional e da União Europeia (UE), isto apesar de reconhecer que as melhorias previstas nas contas públicas até são significativas, e que, em condições normais, dariam resultados positivos no alívio das restrições no crédito.
É triste constatar que Portugal, um país que foi baluarte da civilização ocidental na condição de potência mundial na época dos descobrimentos, ande hoje de mão estendida, qual mendigo dependente da compaixão de terceiros, para conseguir sobreviver, quando somos os únicos responsáveis por esta triste sina, ao escolhermos os políticos para nos governar, onde as qualidades necessárias e suficientes exigidas por nós é serem demagógicos e palavrosos, onde a seriedade e a defesa do interesse geral não são qualidades exigidas para terem o nosso voto.
Não culpemos exclusivamente a crise internacional e os mercados. Há anos que assistimos impávidos e serenos ao encerramento de empresas, implicando o recurso à importação daquilo que até aí produzíamos, criando desemprego e défice na balança comercial. Sejamos claros, não produzimos o suficiente, o que é preocupante, pois as importações são excessivamente superiores às exportações.
A função de um governo, mandatado pelo voto popular, é organizar e desenvolver o país, e o que se tem passado nas últimas décadas de governação democrática deixa algo a desejar, devido à tomada de decisões demasiadamente gravosas para as gerações vindouras.  
Acabamos com as pescas e a metalurgia, a agricultura está pelas ruas da amargura, apesar das enormes potencialidades agrícolas, em suma, deixamos de produzir, embevecidos nas teorias mirabolantes de terciarização que arruinaram o nosso país.
Somos um país de perniciosas concertações, onde em alguns sectores económicos, por não haver uma concorrência saudável, o consumidor não tem qualquer alternativa na aquisição de bens essenciais.
Somos um país de corporações e de grupos de pressão, que actuam com a nossa complacência, como se fossem um estado dentro do próprio estado, e quando um governante pretende relevar o interesse geral - o que é raro -, o governante cai, perdendo no braço de ferro, por não exercermos a nossa cidadania no apoio do interesse geral.  
Mas nem tudo são más notícias, finalmente foi anunciado o fim da acumulação de pensões com salários. Era uma das situações iníquas que estava a contribuir para uma ainda maior descredibilização da classe politica e para a descapitalização da Segurança Social.
Ainda falta outra medida que é a criação de um tecto máximo para os valores da reforma. Não se compreende que existam reformas milionárias num País com tantos problemas financeiros e onde um grande número de beneficiários recebe valores de pobreza.
É evidente que as medidas que agora foram anunciadas, foram unicamente tomadas por causa da crise existente, deveriam ter sido tomadas há muito tempo. Este trabalho deve ser feito com muita determinação, porque ainda há muito a fazer e o que se teme é que quem nos governa não tenha a força ou a coragem suficiente para fazer face à resistência atávica das forças de bloqueio.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A morosidade da Justiça

A TSF noticiou que será oficialmente divulgado nesta segunda-feira um estudo da Comissão Europeia para a Eficácia da Justiça, um organismo do Conselho da Europa, onde consta que Portugal é dos países que mais tempo demoraria a resolver todos os casos que estão pendentes nos tribunais. São inúmeros os processos que continuam por se resolver há anos e anos, uma situação considerada catastrófica no documento da Comissão para a Eficácia da Justiça.
Estes atrasos são inconcebíveis e reconhecidamente injustos, porquanto, além de onerar quem recorre aos tribunais na defesa dos seus legítimos direitos, os cidadãos deixam de acreditar no sistema judicial, parecendo que existe uma Justiça para ricos e outra para pobres, o que é censurável numa sociedade dita democrática.
Segundo o estudo do Conselho da Europa, Portugal é um dos países da Europa com o rácio mais elevado de profissionais de Justiça em relação à população, com 294,9 por 100 mil habitantes. Neste rácio estão incluídos juízes, advogados, procuradores e notários.

sábado, 9 de outubro de 2010

Deputados suecos

video
Reportagem veiculada pelo canal brasileiro BANDNEWS mostra como são, como vivem e trabalham os membros da classe política na Suécia. Sem privilégios, sem mordomias, sem assessores  nem motoristas, alguns deputados suecos chegam a partilhar a cozinha e a lavandaria com outras pessoas e a viver em apartamentos com menos de 20 metros quadrados para ficarem no centro de Estocolmo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Viva a República!

Hoje comemora-se o primeiro centenário da implantação da República Portuguesa. É dia para recordar os nossos heróis: os que lutaram e os que deram a vida para que a causa republicana visse a luz da liberdade. Esta acção destemida e patriótica teve como corolário a destituição do regime monárquico, que se encontrava isolado e desacreditado, por não dar resposta aos anseios de modernidade e por demonstrar incapacidade de devolver ao país o prestígio perdido e de colocar Portugal na senda do progresso. O regime republicano foi proclamado às 9 horas da manhã do dia 5 de Outubro de 1910 da varanda dos Paços do Concelho de Lisboa por José Relvas.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Escola EB1 e JI da Asprela

Foi com indisfarçável emoção que assisti no passado dia 28 de Setembro à inauguração da remodelação e ampliação da Escola EB1 e Jardim de Infância da Asprela, onde tive o ensejo de colaborar na  supervisão da execução da empreitada. A freguesia de Sermonde ficou mais rica com a renovada Escola EB1 e o Jardim de Infância da Asprela, após profundas obras de remodelação e ampliação, que implicaram um investimento de 600 mil euros, o equipamento de ensino básico pode agora ombrear com os melhores do País.
"É com satisfação e alguma emoção que vejo esta obra de grande qualidade para o ensino numa freguesia de pequenas dimensões, no interior do concelho", referiu o Presidente da Câmara, aquando da cerimónia inaugural. "Esta obra vem no seguimento de uma política de investimento repartido e justo, no litoral e no interior", acrescentou o edil, perante pais, professores, pessoal auxiliar e alunos, todos visivelmente satisfeitos com as remodeladas e funcionais instalações.
A Escola aumentou a sua capacidade para 82 alunos e dispõe de quadros interactivos, duas novas salas, biblioteca, cantina e parque infantil, graças a um projecto bem dimensionado e bem estruturado que dir-se-ia tratar-se de uma obra construída de raiz.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Aqueduto de Santa Clara

Noticia o jornal Público de hoje que a Direcção Regional de Cultura do Norte anunciou que as obras de reparação do aqueduto de Santa Clara, em Argivai, vão recomeçar na próxima semana. A Direcção Regional de Cultura do Norte garante que os trabalhos, cuja suspensão durante o período das férias foi criticada pela Câmara da Póvoa de Varzim, vão ser concluídos no prazo inicialmente previsto.
O aqueduto, com cerca de quatro quilómetros de extensão, classificado como monumento nacional em 1910, foi construído no século XVIII, entre 1705 e 1714, formado por 999 arcos, transportava água das nascentes de Terroso para o Mosteiro de Santa Clara em Vila do Conde. A intervenção consiste na reconstrução de dois arcos que ruíram na véspera de Natal do ano passado, por o aqueduto na extensão de Argivai se encontrar em mau estado de conservação.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Serviço Nacional de Saúde

Hoje é dia de aniversário do Serviço Nacional de Saúde. Faz 31 anos que a Lei n.º 56/79, de 15 de Setembro, criou o Serviço Nacional de Saúde, enquanto instrumento do Estado para assegurar o direito à protecção da saúde, nos termos da Constituição. O acesso é garantido a todos os cidadãos portugueses, independentemente da sua condição económica e social, bem como aos estrangeiros, em regime de reciprocidade, apátridas e refugiados políticos.
O Serviço Nacional de Saúde deve estar ao serviço dos utentes, porque são estes, como contribuintes, que o financiam. A participação destes é importante na melhoria da qualidade do SNS, como contrapeso aos inúmeros interesses que gravitam à sua volta e o tornam ineficiente, para que o direito à protecção da saúde se mantenha universal e tendencialmente gratuito, e na prevenção e tratamento da doença não haja diferenciação entre ricos e pobres. 

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

António Nobre

video

António Nobre (Porto, 16 de Agosto de 1867 - Foz do Douro, 18 de Março de 1900), poeta simbolista, deixou um conjunto de inéditos publicados postumamente, apenas publicou em vida a obra .
Passou a sua infância em Trás-os-Montes e no litoral a norte do Porto, incluindo a Póvoa de Varzim, que o marcou pela memória das paisagens e das gentes que conheceu e que se reflecte na obra.
Magnífica interpretação do meu amigo Aurelino Costa do poema Lusitânia no Bairro Latino - 2, da colectânea , donde António Nobre dedica alguns dos seus versos ao lendário pescador poveiro.

Lusitânia no Bairro Latino - 2

Georges! anda ver o meu país de Marinheiros
O meu país das Naus, de esquadras e de frotas!

Oh as lanchas dos poveiros
A saírem a barra, entre ondas e gaivotas!
Que estranho é!
Fincam o remo na água, até que o remo torça,
À espera de maré,
Que não tarda aí, avista-se lá fora!
E quando a onda vem, fincando-o com toda a força,
Clamam todas à uma: «Agôra! agôra! agôra!»
E, a pouco e pouco, as lanchas vão saindo
(Às vezes, sabe Deus, para não mais entrar...)
Que vista admirável! Que lindo! que lindo!
Içam a vela, quando já têm mar:
Dá-lhes o Vento e todas, à porfia,
Lá vão soberbas, sob um céu sem manchas,
Rosário de velas, que o vento desfia,
A rezar, a rezar a Ladainha das Lanchas:

Senhora Nagonia!

Olha acolá!
Que linda vai com seu erro de ortografia...
Quem me dera ir lá!

Senhora Daguarda!

(Ao leme vai o Mestre Zé da Leonor)
Parece uma gaivota: aponta-lhe a espingarda
O caçador!

Senhora d'ajuda!
Ora pro nobis!
Caluda!
Sêmos probes!

Senhor dos ramos
Istrela do mar!
Cá bamos!

Parecem Nossa Senhora, a andar.

Senhora da Luz!

Parece o Farol...

Maim de Jesus!

É tal e qual ela, se lhe dá o Sol!

Senhor dos Passos!
Sinhora da Ora!

Águias a voar, pelo mar dentro dos espaços
Parecem ermidas caiadas por fora...

Senhor dos Navegantes!
Senhor de Matuzinhos!

Os mestres ainda são os mesmos dantes:
Lá vai o Bernardo da Silva do Mar,
A mailos quatro filhinhos,
Vascos da Gama, que andam a ensaiar...

Senhora dos aflitos!
Martir São Sebastião!
Ouvi os nossos gritos!
Deus nos leve pela mão!
Bamos em paz!

Ó lanchas, Deus vos leve pela mão!
Ide em paz!

Ainda lá vejo o Zé da Clara, os Remelgados,
O Jeques, o Pardal, na Nam te perdes,
E das vagas, aos ritmos cadenciados,
As lanchas vão traçando, à flor das águas verdes,
«As armas e os varões assinalados...»

Lá sai a derradeira!
Ainda agarra as que vão na dianteira,..
Como ela corre! com que força o Vento a impele:

Bamos com Deus!

Lanchas, ide com Deus! ide e voltai com Ele
Por esse mar de Cristo...

Adeus! adeus! adeus!

sábado, 7 de agosto de 2010

Xutos e Pontapés

video
Os Xutos e Pontapés são considerados como uma das bandas portuguesas mais conhecidas e com maior sucesso no nosso país. Foi fundada em 1978 e têm consolidado uma posição ímpar no meio musical português, tendo já gravado mais de 12 álbuns em estúdio e ao vivo. As suas músicas são uma mistura de punk, rock progressivo, country e folk português.
Os Xutos e Pontapés foram agraciados pelo Presidente da República Jorge Sampaio com a Ordem do Infante D. Henrique em 2004, pelos seus 25 anos de carreira.

sábado, 17 de julho de 2010

Este futebol do meu descontentamento

A notícia mais extraordinária do pós-Mundial 2010 foi publicada no “Record”: mesmo a receber 7,2 milhões de euros de prémio pela presença da Seleção Nacional nos oitavos-de-final, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) conseguiu apurar um prejuízo de 1 milhão de euros com a campanha na África do Sul! E o selecionador Carlos Queiroz recebeu 10 por cento desses 7,2 milhões de prémio: ou seja, 720 mil euros! Extraordinário.
Antes de fazer quaisquer outras considerações, é preciso sublinhar as competências do grande planificador que é Carlos Queiroz: nem o pormenor do prémio - principalmente esse - lhe escapou. Imagine-se que Portugal teria chegado a campeão do Mundo: a FPF receberia 23,7 milhões da FIFA e Queiroz embolsaria a justa recompensa de 2,37 milhões. Nada mais natural o treinador campeão mundial ficar rico.
Acontece que a realidade é bem diferente e o que fica das aventuras serranas na Covilhã e do périplo intercontinental, engendrado e executado pelo selecionador nacional, é um lastro de irresponsabilidade que conta com a superior conivência do presidente da FPF, Gilberto Madaíl. Como é que uma federação desportiva de um pequeno país, massacrado sucessivamente com as avaliações comprometedoras das agências de aquém e de além, se pode permitir embarcar numa aventura pensada faraonicamente, à grande, com estágios aqui e ali, para dar prejuízo?
Já sabíamos que o plano era Portugal sair da África do Sul com a taça e tudo bateria certo, com distribuição de grandes prémios e os cofres da FPF cheios. Só que os planos, na maioria dos casos, derrapam e havia no caso da Seleção Nacional a forte possibilidade de o sucesso ser relativo, como foi. Logo, Gilberto Madaíl – e o problema aqui é a falta de liderança do presidente da FPF e não a mania das grandezas do selecionador – deveria ter encontrado a fórmula exata para chegar ao fim do processo com as contas do Mundial no positivo. Madaíl não deveria ter negado um só pedido a Carlos Queiroz: os estágios em altitude, com hotéis aqui e ali, os adjuntos sul-africanos, as missões de observação... nada! Mas deveria ter sido implacável na negociação dos prémios.
Como é que um selecionador que fatura 1,6 milhões de euros por ano precisa de receber mais 720 mil para estar motivado a lutar por um lugar entre as 16 melhores equipas do Mundo? É óbvio que não precisa, ou então Madaíl anda distraído, a pairar em lugares muito longe de Portugal, onde a crise é uma figura de estilo para complexificar manuais de economia. Isto é, os oitavos-de-final seriam os mínimos a cumprir pela equipa 3.ª classificada no ranking da FIFA, sem direito a qualquer prémio, para além daquelas diárias que funcionam como principescas ajudas de custo, distribuídas pela comitiva.
Teria sido fácil a FPF ficar a salvo de qualquer ridículo, porque até tinha as contas feitas. Madaíl sabia que só a presença nos quartos-de-final, com 14,4 milhões de euros pagos pela FIFA, equilibraria a contabilidade, mas resolveu apostar no risco e saiu-lhe esta rifa: arcar com o ridículo de ter de premiar milionariamente um resultado julgado medíocre pelos portugueses. Nesta altura, resta-lhe negociar um acerto com o selecionador, fazendo-lhe ver que 720 mil euros é um prémio escandaloso. E não vale a pena vir com desmentidos que nada desmentem. Ficam mal.

Record de 14 de Julho de 2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Lufada de Democracia e Liberdade

No dia 25 de Junho de 2010 assisti à 2ª Sessão de 2010 da assembleia de freguesia, e, comparando-a com as assembleias do quadriénio 2005-2009, nas quais participei como deputado, constatei uma melhoria qualitativa substancial na forma como a assembleia interpreta a aplicação do regimento, para começar, agora, todos os deputados podem apresentar propostas, sem verem esse direito sonegado através de argumentação sui generis como anteriormente.
No referido quadriénio, para se apresentar uma simples proposta de recomendação para votação, foi preciso esperar por quatro sessões da assembleia, sendo que à quarta foi votada, devido a igual número de insistências, porque doutra forma jamais teria visto a luz do dia.
No mesmo período, em 2007, foi solicitada uma sessão extraordinária por um grupo de deputados, de acordo com o preceituado no regimento e legislação em vigor, para esclarecimento de assuntos considerados importantes, tendo sido recusada à primeira, em 2007, à segunda em 2008 e só, finalmente, à terceira tentativa, em 2009, foi concedida a famigerada sessão extraordinária.
Esteve bem o Dr. Renato Pereira quando, a determinada altura da sua intervenção, se referiu à "lufada de democracia e liberdade, e que não é o uso de palavras caras que dá solenidade ao local...".

sexta-feira, 2 de julho de 2010

SAINT JO 2010

video

Apesar das dificuldades estruturais sobejamente conhecidas, a UDCA participou pelo quarto ano consecutivo no torneio de futebol juvenil Challenge de L'espace, organizado pelo Toulouse St Jo Football, nos dias 19 e 20 de Junho, tendo a União Desportiva e Cultural de Argivai representado de forma exemplar Argivai e Póvoa de Varzim.
Nunca será demais referir que esta deslocação a França dos 22 pequenos atletas só foi possível graças ao apoio de várias entidades particulares e da autarquia de Argivai, sem o qual não seria possível a participação neste importante evento juvenil além fronteiras.
Porém, o desejável equilíbrio financeiro não foi atingido, por alguns pedidos de apoio não terem sido atendidos, o que, a continuar, poderá inviabilizar a participação futura da União neste torneio.
A representação Argivaiense dividiu-se por dois escalões etários designados por U11, até aos 11 anos e por U13, até aos 13 anos.
Participaram neste torneio de futebol juvenil 32 equipas - 16 equipas do escalão U11 e outras tantas do escalão U13 - de vários países.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Que futuro para a UDC Argivai?

A UDCA está a passar por uma fase de grandes dificuldades, como nunca passou durante a sua longa existência, por não ter instalações nem receitas próprias para conseguir manter em actividade as diversas secções desportivas e culturais, que só a inexcedível calorice e amor por esta instituição de utilidade pública por parte da população e atletas tem conseguido ultrapassar tantas adversidades.
A UDCA precisa urgentemente de instalações desportivas e sociais próprias, onde possa desenvolver, em benefício da população, as suas actividades definidas estatutariamente, que vão do desporto à cultura, passando pelas actividades lúdicas e sociais.
É fundamental que a União consiga ser financeiramente sustentável, gerando receitas próprias, através da exploração das suas instalações, nomeadamente ao nível da cafetaria e outros, para fazer face às despesas. Com esta solução, combinada com patrocínios públicos e privados, a União poderia atingir o desejável equilíbrio financeiro tão necessário ao desenvolvimento das suas actividades.
Tendo como missão fundamental aglutinar e desenvolver o tecido social de Argivai, a União Desportiva e Cultural de Argivai acolheu no seu seio, ao longo de mais de 20 anos de existência, muitos milhares de pessoas na promoção do convívio e camaradagem e no desenvolvimento individual e social, com a prática do Atletismo, Futebol (Escolinhas, Infantis, Juvenis, Seniores, Veteranos e Feminino), Paintball, Ténis de Mesa, Xadrez, Damas, divulgação de Jogos Populares, Queima do Judas, Festas do Magusto e do Carnaval, Festivais Folclóricos, Dança, convívios de Sócios e Jogos Florais, divulgação da Biblioteca, realização de peças de Teatro, publicação do Jornal "A Voz de Argivai" e actuações do Rancho Folclórico Infantil S. Miguel-o-Anjo, etc., movimentado, neste momento, apesar das dificuldades financeiras e de instalações, mais de 200 pessoas.
A União Desportiva e Cultural de Argivai sente dificuldades em cumprir com despesas de funcionamento relacionadas, nomeadamente, com o gasóleo para aquecimento de água dos balneários e para transporte de atletas para os jogos e provas, cal para/e marcação do campo, produtos de limpeza para os balneários e lavagem de equipamentos, bolas, reparações da viatura, etc., e regularização premente da contabilidade por falta de meios para assumir este encargo.
A União Desportiva e Cultural de Argivai necessita de um espaço coberto onde possa desenvolver as suas actividades e permita a retoma da prática do Ténis de Mesa, do Xadrez e Damas, reabertura da Biblioteca à população, a retoma dos ensaios e actuações dos grupos de Teatro e Rancho Folclórico Infantil S. Miguel-o-Anjo, a continuação da divulgação e difusão do jornal "A Voz de Argivai", etc., e onde possa guardar o seu valioso património (Biblioteca, Material Desportivo, Taças e Medalhas, Equipamento e Mobiliário de Escritório, etc.), que se encontra disperso e guardado nas casas de associados.
Urge pôr em prática o provérbio chinês "Se vires uma pessoa com fome não lhe dês um peixe, dá-lhe uma cana e ensina-o a pescar". Vem esta máxima chinesa à baila para sublinhar que a autonomia é um dos bens máximos que devemos proporcionar à UDCA. Para atingir este desiderato temos que lhe dar uma cana (matéria-prima).
Vem isto a propósito, porque, como todos sabemos, a associação convocou nos últimos seis meses duas assembleias-gerais com a finalidade de se proceder à eleição dos corpos gerentes, não tendo aparecido listas candidatas para a condução dos destinos desta gloriosa instituição de utilidade pública. A razão que encontro é esta: a associação não tem condições para ter uma gestão financeira equilibrada por falta de receitas que no passado sempre teve.
Se olharmos à nossa volta, verificamos que existem associações no concelho da Póvoa de Varzim, com os mesmos objectivos estatutários da nossa, que têm instalações desportivas e sociais que foram doadas pela Câmara Municipal, e penso que a viabilidade da nossa associação deverá passar por uma solução da mesma natureza.
A UDCA exerce a prática desportiva no campo de futebol, localizado em Argivai, que pertence à Câmara Municipal, nesta perspectiva, será fundamental solicitar à Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, a cedência a favor da UDCA, segundo uma fórmula jurídica a estudar, que poderá ser na constituição de direito de superfície, a favor da União Desportiva e Cultural de Argivai, do terreno que compreende o campo de futebol e equipamentos existentes.Desta forma, estou certo de que Argivai e Póvoa de Varzim sairiam a ganhar, pois Argivai e Póvoa de Varzim teriam uma associação economicamente viável, que muito honraria como outrora honrou concomitantemente o nome da nossa terra e da nossa cidade.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Meu sangue tem sal do mar

video
Meu sangue tem sal do mar é uma das canções do Festival da Canção da Póvoa de Varzim de 1974, aqui numa versão de Dulcídio Marques.
A Póvoa é das cidades mais filmadas e fotografadas do norte do país, sendo, pela beleza e riqueza da sua paisagem natural e cultural, considerada um dos ícones portugueses dos tempos modernos.

sábado, 15 de maio de 2010

União Desportiva e Cultural de Argivai

ASSEMBLEIA GERAL
 
CONVOCATÓRIA
 
Nos termos estatutários e regulamentares convocam-se todos os Senhores associados desta coletividade a participar na Assembleia Geral de Sócios a reunir no dia 30 de Maio de 2011, pelas 9 horas e 30 minutos, no Bar do campo de futebol da U D C de Argivai, para a eleição dos sócios para os cargos dos Orgãos Sociais da União Desportiva e Cultural de Argivai para o biénio 2010/2012.

terça-feira, 11 de maio de 2010

O tribunal dos pobres

O programa da SIC, Nós por Cá, da jornalista Conceição Lino, tem feito mais pela difusão e defesa dos direitos dos cidadãos do que muitas instituições do Estado criadas e pagas para esse efeito.
Pois bem, a SIC, sem exigir um tostão, tem resolvido com eficiência, muitos dos problemas que os cidadãos enfrentam no seu dia-a-dia, dado que, com a lassidão que caracteriza as nossas instituições, muitas das questões resolvidas no programa jamais o seriam.
É com agrado que vejo a referida estação televisiva a fazer serviço público a sério, demonstrando claramente que o conceito de serviço público não está, nem deve estar, exclusivamente nas empresas do estado, conquanto estas o invoque para reivindicar compensações.
Os cidadãos têm tido neste programa televisivo um importante aliado para fazer valer os seus legítimos direitos, dando uma contribuição importante para que a nossa sociedade seja um pouco mais justa.
O recurso ao Sistema Judicial é, como sabemos, uma ilusão, não funciona, só para as calendas gregas é que as questões poderão ser resolvidas, além dos custos injustificadamente exorbitantes.
Temos visto algumas pessoas conhecidas da praça pública, da área da justiça, a falar na comunicação social sobre o iníquo Sistema de Justiça, mas, o que realmente lhes interessa, é a manutenção dos seus privilégios individuais e corporativos, continuando os destinatários da justiça, que somos todos nós, infelizmente sem voz. 

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Queima das Fitas


Por volta das 18 horas de terça-feira do dia 4 de Maio, na demanda em direcção a casa, encontrei um amigo na estação do Metro de General Torres. Cumprimentamo-nos e fizemos o percurso juntos, em direcção à estação da Trindade, quando antes, na estação dos Aliados, me desafiou a sair para ver o Cortejo da Queima das Fitas na Praça dos Aliados. Acedi, com alguma resistência, ao repto, ficando desta forma à mercê da auto-evocação dum passado de boas memórias, até porque, desde a participação na Queima do meu 5º ano, nunca mais assisti a este acontecimento académico anual.
A encabeçar o cortejo estavam os inevitáveis veteranos - estudantes sem pressa em acabar o curso -, onde se incluía um antigo colega de curso, Américo Martins, que já no meu tempo era o Dux Veteranorum, seguidos da malta do Orfeão Universitário do Porto e das diversas faculdades, com os seus carros e estudantes adereçados com as cores dos múltiplos cursos que coloriram a cidade do Porto.
Após a passagem dos 4 primeiros carros, apercebi-me de que a tradição já não é o que era e, enquanto percorria mentalmente algumas imagens da Queima do meu tempo de estudante, achei-me a caminhar em direcção à estação do Metro para o regresso a casa.
Passei bons e maus momentos enquanto estudante da academia, onde houve noitadas de estudo e de borgas, mas também de muita ansiedade no devir, um período extremamente enriquecedor e ímpar das nossas vidas que deve ser bem aproveitado.

Foto com colegas de curso: na primeira fila de laço, camisa branca, cartola, bengala e uma cerveja de lata na mão esquerda - que mais havia de querer?

domingo, 25 de abril de 2010

Salazar, por Fernando Pessoa














António de Oliveira Salazar.
Três nomes em sequência regular...
António é António.
Oliveira é uma árvore.
Salazar é só apelido.
Até aí está bem.
O que não faz sentido
É o sentido que tudo isto tem.

Este senhor Salazar
É feito de sal e azar.
Se um dia chove,
A água dissolve
O sal,
E sob o céu
Fica só azar, é natural.
Oh, c'os diabos!
Parece que já choveu...

Coitadinho
Do tiraninho!
Não bebe vinho.
Nem sequer sozinho...
Bebe a verdade
E a liberdade,
E com tal agrado
Que já começam
A escassear no mercado.

Coitadinho
Do tiraninho!
O meu vizinho
Está na Guiné,
E o meu padrinho
No Limoeiro
Aqui ao pé,
Mas ninguém sabe porquê.

Mas, enfim, é
Certo e certeiro
Que isto consola
E nos dá fé:
Que o coitadinho
Do tiraninho
Não bebe vinho,
Nem até
Café.


29-03-1935
Fernando Pessoa (Poeta, 1988-1935)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Portagens na A28?


Não se compreende a determinação, mais uma vez reiterada, de portajar esta via, até agora sem custos para o utilizador (SCUTs), porquanto, do ponto de vista técnico, o governo definiu três critérios para aplicação de portagens nestas vias: o PIB ser igual ou superior a 80%; o poder de compra concelhio ser igual ou superior a 90%; e a distância/tempo da alternativa não ser superior a 130%.
Em causa estão as SCUTs do Norte Litoral, Costa de Prata e Grande Porto, que, por acaso, estão todas no norte do país, e, por exemplo, a Via do Infante, no Algarve, ou o IC19, que liga Lisboa a Sintra, vão continuar livres de portagens, gerando iniquidade de tratamento entre as várias regiões do país, com manifesto prejuízo para o Norte.
Concretamente em relação à SCUT do Norte Litoral (A28), a via não cumpre nenhum dos três critérios atrás referidos e fixados pelo Governo para a introdução de portagens, e isto quando bastava que fosse um só critério a não ser cumprido para não ser portajada.
Uma viagem pela constrangida EN13, única via alternativa, demora duas vezes e meia mais do que pela A28, além dos índices de poder de compra dos concelhos servidos pela A28 ficarem abaixo dos tectos definidos pelo Governo para a introdução de portagens.
Numa iniciativa das diversas comissões das três SCUTs, que se reuniram na sede da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim, decidiram promover uma marcha lenta no dia 17 deste mês de Abril, onde esperam que a grande adesão dos utentes das SCUTs vá entupir a baixa do Porto, a partir das 16h30 ou 17h00.
O ponto de encontro para os manifestantes da Póvoa será na Central de Camionagem, às 14h30. Em Vila do Conde, a concentração dá-se na Avenida Júlio Graça, estando previsto que as pessoas se desloquem para a Central de Camionagem para se juntarem ao grupo da Póvoa, e depois, encaminharem-se para a marcha através da A28.
Os manifestantes de Viana juntam-se aos de Esposende, saindo um pouco mais cedo, pelas 14h00. Depois juntam-se todos os automobilistas na A28, engrossando a marcha até ao Porto.

sábado, 20 de março de 2010

Na serra dos 4 rios


A secção de futebol feminino da UDCA organizou no passado dia 14 de Março um passeio à Serra da Estrela, local onde nascem os rios Mondego, Zêzere, Alva e Côa, com a participação de atletas, associados e acompanhantes, num total de 48 pessoas.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Rui Nova no Festival da Canção da RTP

  video

Amanhã à noite iremos ter pela primeira vez a presença de um interprete poveiro na final do Festival da Canção da RTP, a realizar no Campo Pequeno em Lisboa, com transmissão em directo.
Rui Nova irá tentar levar, se ganhar o Festival de logo à noite, o seu tema "Uma canção à Cid (o sol e as estrelas)" à Eurovisão.
A canção o "O Sol e as Estrelas" é uma homenagem a José Cid, da autoria de Rui Nova e Noé Gavina, e está bem conseguida para poder fazer parte do leque das favoritas.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Madeira


Expresso a minha solidariedade incondicional ao povo madeirense neste momento dramático de dor e sofrimento derivado do forte temporal que ontem assolou o arquipélago da Madeira, particularmente na cidade do Funchal e na Ribeira Brava.
O mau tempo provocou destruição e morte nesta terra bonita e hospitaleira, conhecida por "Pérola do Atlântico", onde vivi e fui feliz durante aproximadamente 3 anos, nos finais dos anos 90, no desempenho da minha actividade profissional.
Na baixa funchalense viveram-se momentos de pânico, com as águas das ribeiras a ultrapassarem os muros de protecção e a galgarem as principais pontes da cidade, como na Ponte do Bazar do Povo, a ponte do mercado e a ponte junto ao edifício Dolce Vita.
As intervenções urbanísticas não devem reduzir ou alterar o livre curso das linhas de água, nomeadamente no que concerne à aprovação e licenciamento de edificações em leitos de cheia ou no entubamento indiscriminado de linhas de água, fautores no constrangimento do escoamento dos caudais em períodos de elevada pluviosidade, com consequências irreparáveis para vidas e bens.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Damien Rice

video
Damien Rice, músico irlandês, ficou famoso com a canção The Blower's Daughter - Filha do Vento, em português - que faz parte da trilha sonora do filme Closer - Perto Demais, em português.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

União Desportiva e Cultural de Argivai

ASSEMBLEIA GERAL
 
CONVOCATÓRIA
 
Nos termos estatutários e regulamentares convocam-se todos os Senhores associados desta coletividade a participar na Assembleia Geral de Sócios a reunir no dia 21 de Março de 2010, pelas 9 horas e 30 minutos, no Bar do campo de futebol da U D C de Argivai, para apreciar e deliberar sobre o Plano de Atividades e o Orçamento para o ano de 2010, apreciar e votar Relatórios e Contas de 2009 e anteriores e discutir outros assuntos de interesse para a União Desportiva e Cultural de Argivai.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Empreendimento D. Manuel Clemente

Transcrevo, nos parágrafos seguintes, um texto do Jornal de Notícias de 23 de Janeiro de 2010, sobre a inauguração do Empreendimento D. Manuel Clemente, situado em Gaia, que inclui, dentre outras valências, habitações sociais e um gabinete de apoio social, e em que tive o ensejo de colaborar na supervisão da execução da obra.
Cito: "Sinto-me uma privilegiada. Ainda há uma hora acordei numa casa velha e hoje já vou dormir a uma nova", foi radiante que Maria Amélia Afonso foi a primeira moradora a receber, ontem, a chave da nova habitação no bairro social D. Manuel Clemente, em Gaia.
Para trás ficam mais de três dezenas de anos em que a moradora, 54 anos, viveu numa casa "sem condições, a cair de podre, com 25 degraus" que tinha de subir e descer várias vezes ao dia. Além disso, Maria Amélia "há nove anos que não ia a uma casa de banho". A não ser quando frequenta o "hotel", termo carinhoso com que apelida o Hospital de Santo António, no Porto.
Ontem, ao receber o contrato da nova casa das mãos do presidente da Câmara de Gaia e de D. Manuel Clemente, personalidade que empresta o nome ao empreendimento, a moradora valorizou o facto de poder "continuar a estar perto dos vizinhos e amigos" na freguesia de Santa Marinha. Afinal, umas das intenções da autarquia era "realojar as famílias em situações difíceis, mas sem as privar das suas origens", sublinhou o presidente da Câmara de Gaia.
De referir que este empreendimento social, inaugurado ontem, é o primeiro a ser construído de raiz no Centro Histórico de Gaia, cujo investimento ascende a 2,8 milhões de euros.
Neste conjunto habitacional de pequena dimensão, que integra um grupo de 36 habitações de tipologias variadas, Maria Amélia "ganhou" um T3, nos rés-do-chão, dado a moradora se encontrar em cadeira de rodas.
Na nova casa, Maria Amélia vai viver com o marido, com uma filha e o neto, de 15 anos. Ainda sem ter visto o apartamento, a moradora confessava ser uma "privilegiada", até porque "só esperou seis meses para ter a casa nova".

sábado, 16 de janeiro de 2010

Escola Secundária Rocha Peixoto

Hoje foi dia de festa na Escola Secundária Rocha Peixoto, ou melhor, na minha Escola Industrial e Comercial da Póvoa de Varzim, com a inauguração das obras de remodelação, ao abrigo do Programa de Modernização do Parque Escolar do Ensino Secundário, que visa a adopção de medidas e acções que invertam o progressivo estado de degradação e desactualização das escolas do ensino secundário.
O financiamento do Programa é assegurado pelo Financiamento Comunitário de 354 milhões de euros no período 2007/2015, pelas comparticipações do Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), por financiamento bancário e por outras comparticipações do Estado.
O Primeiro Ministro José Sócrates fez-se acompanhar pela Ministra da Educação, Isabel Alçada, e pelo Secretário de Estado da Educação, o poveiro João Mata, acompanhado por Aires Pereira, Vice-Presidente da Câmara Municipal em representação do Executivo Municipal, e pelos órgãos Directivos da Escola, fizeram uma demorada visita às instalações, onde tiveram a oportunidade de verificar as inúmeras valências que foram intervencionadas.
É verdadeiramente impossível esquecer-me deste estabelecimento de ensino poveiro porque, dos meus anos de estudante, após 4 anos na então designada Escola Primária de Argivai, passei 7 bons anos na Escola Secundária Rocha Peixoto, desde o antigo ciclo preparatório até à conclusão do ensino secundário, importante na minha preparação para os passos seguintes, 12º ano na Escola Secundária Carolina Michaelis, no Porto, e o curso de Engenharia Civil na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

sábado, 9 de janeiro de 2010

Rei do Rock

video
Elvis Presley (Mississippi, 8 de Janeiro de 1935 - Memphis, 16 de Agosto de 1977), considerado o Rei do Rock, faria hoje 75 anos e é um dos maiores recordistas mundiais em vendas de discos de todos os tempos com mais de 1 bilhão de discos vendidos em todo o mundo.